Surpresa


Ilderaldo Francisco Ferreira

 



Aí, tu sais do aconchego

da casa dos teus

onde habitas sonhos bons

para o mundo cá de fora.

 

Encontrarás já feita

uma grande metrópole

onde tudo se funde,

se perde, se confunde

entre verdes esperanças

de tola vida

nos sinais iguais

de semáforos

que se abrem e se fecham

para a parada de todos

e os vê imaginativo;

o povo que passa,

se embola, se embaça

a ganhar o outro lado,

o de lá.

 

 

Tudo corre

e tu que já és homem

com saudade dos teus

deixados longe, por lá

nem liga ao corre-corre do dia a dia

que nem te dá tempo

de meditar vida

essa incerteza sem respostas

e tu nem ligas

e a tu não importa

com quantos paus

se faz uma boa canoa

e bóia, e vai e voa.

 

Do livro, "Como suave canto de pássaro." - 1989

Ilderaldo Ferreira é poeta alvinopolense.

Contato : ildefrancisco2000@yahoo.com.br

Colunas anteriores